Sacola

As substâncias do café e seus efeitos

O café é o queridinho do brasileiro. Presente na maioria das mesas no país, o grão que após ser torrado vira um pó preto, que resulta em um líquido quentinho e saboroso é um dos carros chefes da culinária, e até mesmo da economia brasileira. 

Com leite, puro, formato capuccino, espresso, latte, e até mesmo sobremesa, o café é bastante versátil, e isso torna a bebida ainda mais especial. No entanto, esse grão, que é tão amado, possui diversas substâncias, que se ingeridas em excesso podem causar efeitos colaterais.

Substâncias do café

Antes de mais nada é importante conhecer as substâncias presentes no café. Logo de início lembramos da cafeína. O principal componente do café é uma xantina que tem efeito estimulante, considerado a substância psicoativa mais consumida do mundo.

Além da cafeína, encontramos no café os polifenóis, ácido clorogênico, o cafestol e o kahweol. Ainda em menores quantidades, encontramos vitaminas e minerais, como potássio, magnésio e niacina, além de trigonelina, aminoácidos, aminas, esteróis.

É possível diminuir essas substâncias ao tomar o café?

A cafeína é o principal componente do café, portanto ela estará presente em grande quantidade na sua xícara. No entanto, as demais substâncias podem ser diminuídas, dependendo do cultivo, extração e torra do grão.

Por exemplo, as substâncias classificadas como diterpenos, que engloba o cafestol e o kahweol, podem ser eliminadas através do preparo do café. A filtragem utilizada no Brasil (filtros de papel ou reutilizáveis) elimina boa parte dessas substâncias, diminuindo os riscos do seu consumo.

Além disso, o processo de secagem e torra do café também influenciam, visto que quanto maior o tempo de torra, menos ácido clorogênico teremos no produto final, diminuindo o poder antioxidante do café.

O tipo do grão também altera a quantidade de substâncias finais do seu café. Um grão robusto, pode apresentar mais cafeína, enquanto o grão arábica pode ter mais ácido clorogênico.

Efeitos colaterais

Agora que conhecemos as substâncias presentes no café, é necessário entender quais os efeitos elas causam no nosso organismo. 

Por muitas vezes, escutamos que o café desperta, mantém ativo e alerta. Esse efeito é por conta da cafeína presente. Com pico de ação de 30 a 45 minutos após ingerir, a cafeína aumenta a concentração, o estado de alerta e diminui o cansaço e a fadiga.

Além disso, a cafeína pode aumentar o batimento cardíaco por um período de tempo, regularizando após algumas horas depois do consumo da bebida.

Por isso, caso seja ingerido em excesso, a cafeína presente no café pode causar arritmia, ansiedade, problemas cardíacos e problemas no sono. O recomendado por especialista, é a ingestão de até três xícaras de café por ida.

Já o cafestol e o kahweol são relacionadas ao aumento do colesterol no sangue, no entanto, como já explicamos, dependendo do processo, essas substâncias ficam em menos quantidade no café.

Já os polifenóis, como o ácido clorogênico, podem causar efeitos positivos no organismo, como, por exemplo, a diminuição da glicose no sangue, diminuindo os riscos de desenvolver diabete. 

As demais substâncias são encontradas em menos quantidade no produto final, por isso, não causam tantos efeitos no organismo humano, mas são essenciais como as vitaminas e minerais presentes no café.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Frete grátis

A gente paga seu frete para todo o Brasil ❤️

Devolução grátis

O café perfeito ou seu dinheiro de volta

Pague em até 6x sem juros

Parcele sua compra em até 6x sem juros com Mercado Pago

Checkout 100% seguro

Crédito / Débito / Boleto / PIX